P Política

MT não derruba casos e mortes e já analisa implantar "lockdown" em abril

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Estado tem aberto novos leitos para combater doença, mas não números não caem

O governador Mauro Mendes (DEM) não descartou decretar medidas restritivas mais rígidas para controlar o surto de contaminação da Covid-19 que atinge Mato Grosso. De acordo com o chefe do Executivo, as restrições impostas pelo Estado no início de março ainda não surtiram efeito.

Por isso, foram prorrogadas até o dia 4 de abril. “Nós precisamos que as pessoas que colaborem mais, contribuam mais, para que daqui 15 dias nós tenhamos condições de diminuir. Se nós tivermos um agravamento poderemos sentar e rever positivamente ou para impor mais restrições, caso ocorra uma piora no cenário da saúde de Mato Grosso. Esperamos que isso não aconteça”, disse o governador após anunciar o pagamento de um Auxílio de Emergencial para famílias carentes impactadas pela pandemia da covid-19. 

Nesta terça-feira (16), o chefe do Executivo prorrogou as medidas restritivas impostas para conter o avanço da covid-19. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado e mantém o toque de recolher das 21h as 5h, o fechamento do comércio não essencial as 19h entre outras medidas.  

Segundo o governador, a prorrogação foi necessária, porque o Estado ainda registra um alto índice de contaminação e de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no estado. Atualmente há 80 pessoas na fila de espera por um leito.

 

Com a prorrogação, o Estado irá rever o nível de contaminação para decidir se flexibiliza ou aperta as restrições no próximo mês. “O decreto foi prorrogado nas mesmas bases do que colocamos 15 dias atrás. Nós não temos nenhuma mudança positiva no cenário epidemiológico para que nós possamos diminuir aquilo que nós estabelecemos. O Estado de Mato Grosso está com uma forte pressão no sistema de saúde, nós temos pessoas na fila de UTI e um grande número de contaminação que não diminuiu nesses primeiros dias”, complementou o governador. 

O governador anunciou ainda que um novo lote de vacina deve chegar nesta quarta-feira (16) para imunizar 27 mil pessoas. As doses são disponibilizadas pelo Ministério da Saúde, mas ainda não são suficientes para atingir todo o grupo de risco.

Diante da lenta imunização, o democrata reforçou a importância das restrições para frear os casos no Estado e evitar um colapso ainda maior nos hospitais. “Amanhã, chegarão mais vacinas para imunizar 27 mil pessoas. Nós queremos ampliar isso para diminuir o grupo de risco. Queremos o mais rápido possível diminuir esse risco para diminuir as restrições”, disse. 

 

Fonte: Folha Max.

Publicidade
Banner Independência Agrotriunfo
Publicidade
Banner Independência CastSeg 2

+ Acessadas

Publicidade
Banner Independência Agrotriunfo 2