The Best bookmaker bet365

Menu

Hoje ocorre a 2ª etapa do Mutirão da Limpeza no bairro Jardim das Palmeiras

  • Published in Geral

Dando continuidade às ações de limpeza, Campo Novo do Parecis está cada dia mais de cara nova. Nesta sexta-feira, 27/01, acontecerá a segunda etapa do mutirão de limpeza no Bairro Jardim das Palmeiras. O local atendido pelas equipes da Prefeitura está entre as Avenidas Ceará e Maranhão e as Ruas Sabiá e Mutum.

Segundo o Secretário Municipal de Infraestrutura, Marcelo Burgel, a expectativa é manter esse serviço de forma setorizada para que Campo Novo do Parecis, continue cada dia mais limpa.

A ação é realizada juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde que está intensificando a campanha de conscientização de combate ao mosquito transmissor da dengue, além das ações de recolhimento de lixo e de limpeza.

Continue acompanhando as ações no portal da Prefeitura e em nossas redes sociais.

Fonte: Alessandra Costa Marques/Comunicação/Prefeitura

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Rafael Machado irá presidir Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Norte

O prefeito de Campo Novo do Parecis,  Rafael Machado (PSD), ​vai presidir o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Norte Mato-grossense (CISMNORTE). Machado ficará responsável por administrar o Consórcio que atua em nove municípios da região médio norte do Estado, sendo Campo Novo do Parecis,  Barra do Bugres, Nova Olímpia, Nova Marilândia,  Denise, Brasnorte, Arenápolis, Porto Estrela e Santo Afonso.
 
O prefeito de Campo Novo foi indicado por representantes dos municípios que destacaram o perfil de gestor empresarial. O Consórcio Intermunicipal de Saúde é considerado de extrema importância no interior do estado, pois é responsável pela contração dos serviços médicos especiais que não estão disponíveis nos municípios filiados – sendo um grande aliado para a melhoria da qualidade do atendimento na área de saúde.
 
Machado assume a administração do Consórcio juntamente com o Secretário de Saúde do município, Marcos Birck, indicado pelos secretários municipais como Presidente do Conselho Intermunicipal de saúde. Machado terá como vice o prefeito de Barra do Bugres, Raimundo Nonato, e a diretoria ainda conta com o secretário de Saúde de Nova Marilândia, Juvenal Alexandre da Silva.
 
O Consórcio foi fundado em maio de 1.998 e é responsável pela administração do Hospital Regional de Barra do Bugres, desde agosto de 2015, depois de um convênio com o Estado de Mato Grosso. A diretoria do Consórcio é nomeada a cada dois anos e pode ser por meio de indicação, como ocorreu este ano.
 
ASCOM PSD-MT

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

IFMT de Campo Novo do Parecis volta às aulas nesta quinta-feira

  • Published in Geral
Os alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso campus Campo Novo do Parecis voltam às aulas nesta quinta-feira, 26 de janeiro, para dar continuidade ao calendário letivo do segundo semestre de 2016.

Segundo o Diretor Geral do campus, Fábio Luis Bezerra, a expectativa é finalizar, até o mês de março, o calendário letivo de 2016 e dar início ao ano letivo de 2017. “Estamos ansiosos para receber nossos alunos de volta”, finalizou.
 

Previsões do calendário:

Cursos Semestrais (Bacharelado em Agronomia, Licenciatura em Matemática, Tecnologia em Agroindústria, Tecnologia em Processos Gerenciais, Técnico em Comércio e Técnico em Administração):

26/01/2017 – volta às aulas (continuidade calendário 2016);
08/03/2017 – encerramento do semestre 2016/2;
20/03/2017 – início do semestre 2017/1.
 
Cursos Anuais (Técnico em Agropecuária e Técnico em Manutenção e Suporte de Informática, ambos integrados ao Ensino Médio):

26/01/2017 – volta às aulas (continuidade calendário 2016);
31/03/2017 – encerramento do ano letivo de 2016;
03/04/2017 – início do ano letivo de 2017.
 
Carla Londero – Ascom IFMT Campus Campo Novo do Parecis

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Campo Novo do Parecis não registra casos de Febre Amarela

  • Published in Geral
Em Nota Informativa Nº 02/2017, a Secretaria de Vigilância e Saúde do Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Vigilância e Doenças Transmissíveis, comunica a situação epidemiológica da Febre Amarela e as recomendações para intensificação da vigilância no Brasil.
 
De acordo com a nota, a febre amarela é uma doença, caracterizada por febril aguda, não contagiosa, de curta duração (no máximo 12 dias), cujo risco de morte varia de 5 a 10% nos casos graves, podendo chegar a 50% (aqueles que evoluem com icterícia e hemorragias). Essa doença tem potencial de disseminação e transmissão bastante elevado, por isso é importante que a notificação de casos suspeitos seja feita o mais brevemente possível.
 
Ocorre que, em Campo Novo do Parecis, dados do Departamento de Vigilância Epidemiológica, responsável pelo acompanhamento dos casos, aponta que no histórico do município não há casos registrados da doença até o momento. A Cobertura Vacinal da vacina Febre Amarela, desde 2011, está acima de 95% no município. Uma boa cobertura vacinal indica que a população está imunizada contra a Febre Amarela, favorecendo o controle endêmico e epidêmico da doença.
 
Vale ressaltar ainda, que não é necessária a vacinação em massa da população. Visto que, quando a pessoa possui as duas doses da vacina Febre Amarela, preconizadas no Calendário Nacional de Vacinação, o indivíduo fica imunizado, isto é, protegido contra a doença. Deve-se seguir as normas de vacinação do Ministério da saúde.
 
A vacina tem técnicas especiais para sua aplicação, por isso, é necessário que após ser aberto o frasco, tem um prazo de validade de 6 horas. A Enfermeira Responsável pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica do município, Gizelle Perin, destacou que não há motivos para preocupação da população. Deve-se sempre manter o Cartão Vacinal em dia (independente da idade), procurando ficar imune contra todas as doenças imunopreviníveis, de acordo com Calendário Nacional de Vacinação vigente.
 

Proteção

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) apenas uma dose da vacina é suficiente para proteger a pessoa por toda a vida. Mas, como medida adicional de proteção, o Ministério da Saúde definiu a manutenção do esquema de duas doses da vacina contra a Febre Amarela no Calendário Nacional, sendo uma dose aos noves meses de idade e um reforço aos quatro anos.
 
Outra recomendação é de que toda pessoa que reside em Áreas com Recomendação da Vacina e pessoas que vão viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata, dentro dessas áreas, deve se imunizar, dez dias antes da viagem.
 

Vacinação

A vacinação continua sendo a principal indicação contra a febre amarela. Segundo informações do Ministério da Saúde todos os estados estão abastecidos com a vacina e o país tem estoque suficiente para atender toda a população.
Devem ser vacinados:
 
1º Dose: aos 9 meses de idade e  Reforço: aos 4 anos.
Pessoas que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação e um reforço após 10 anos.

 

Contraindicação

Para crianças menores de 6 meses de idade.
Para o imunodeprimido grave, de qualquer natureza, independentemente do risco de exposição.
Pacientes infectados pelo HIV com imunossupressão grave.
Pacientes em tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores).
Pacientes com imunodeficiência primária.
Pacientes submetidos a transplante de órgãos.
Pacientes com neoplasia.
Pacientes com história pregressa de doenças do timo (miastenia gravis, timoma, casos de ausência de timo ou remoção cirúrgica).

Esta vacina também não está indicada para indivíduos com doenças autoimunes ou doença neurológica ou com 60 anos ou mais que serão vacinados pela primeira vez. No entanto, em situação de risco de se contrair a doença, deve-se avaliar o benefício da vacinação.

Para gestantes, independente do estado vacinal, a vacinação não está indicada. Na impossibilidade de adiar a vacinação, em situações de emergência epidemiológica, vigência de surtos, epidemias ou viagem para área de risco de contrair a doença, o médico deverá avaliar o benefício/risco da vacinação.

Mulheres que estejam amamentando crianças com até 6 meses de idade, independente do estado vacinal deve ter adiada a vacinação até a criança completar 6 meses de idade.

Observação: Mulheres que estão amamentando crianças menores de 6 meses de idade e que receberam a vacina inadvertidamente devem ter o aleitamento materno suspenso, preferencialmente, por 28 dias após a vacinação (com um mínimo de 15 dias)
 
Fonte: Alessandra Costa Marques/Comunicação/Prefeitura com informações Nota Informativa do Ministério da Saúde e Secretaria Municipal de Saúde

Compartilhar esta postagem

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Subscribe to this RSS feed
Banner 640X100 WhatsApp

Comentários Facebook API

Usando sua conta do Facebook para comentar você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas pelo Portal de Notícias Parecis.Net.

The best bookmaker bet365.artbetting.co.uk