P Polícia

Vítima de homem que postava fotos com cadáveres em redes sociais levou 4 tiros e está em recuperação

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Uma vítima do ex-militar José Elgy Alves, de 31 anos, suspeito de participação em quatro assassinatos e postava fotos nas redes sociais com os cadáveres das vítimas, levou quatro tiros, sobreviveu e está em recuperação. A informação é do delegado Adil Pinheiro, da Polícia Civil, que investiga os homicídios.

 

O homem, que não teve a identidade divulgada, seria ouvido na segunda-feia (14). O depoimento, entretanto, foi adiado em função do estado de saúde dele.

 

Segundo o delegado, a vítima está em repouso absoluto e não pode ir até a delegacia.

 

José Elgy foi preso há uma semana pelos crimes. Ele é ex-militar e teria cumprido missão de paz no Haiti.

 

Na delegacia, segundo a polícia, ele confessou friamente os crimes e não mostrou arrependimento. Parte da confissão foi gravada.

 

No depoimento, o ex-militar afirmou ainda que as vítimas imploravam pela vida antes de serem mortas.

 

Em grupos de redes sociais, José se vangloriava das mortes e aparece com cadáveres humanos e perto de corpos em decomposição. As vítimas, de acordo com a polícia, foram mortas por ele.

 

Segundo a polícia, José seria membro de uma facção criminosa. Ao delegado, ele negou que faça parte de facções. As investigações, porém, apontam que ele é responsável pela aplicação de penalidades, dentro da hierarquia do grupo.

 

Uma das vítimas foi identificada. Trata-se de José Cícero Barbosa, de 38 anos, que estava desaparecido havia alguns dias.

 

A identificação foi feita por meio da análise das digitais da vítima. Conforme a polícia, ele era usuário de drogas e tinha passagens por crimes.

 

G1 MT