P Polícia

Inquérito de homicídio ocorrido em Campo Novo do Parecis é concluído e remetido à Justiça

Inquérito de homicídio ocorrido em Campo Novo do Parecis é concluído e remetido à Justiça

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT


Vítima foi perseguida em via pública e golpeada com uma faca, por diversas vezes.


A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Campo Novo do Parecis, concluiu nesta segunda-feira (25.10) o inquérito da morte de Leandro Alves Teles, 38 anos, ocorrida no dia 16 deste mês, e indiciou o autor do crime por homicídio doloso, qualificado por motivo torpe e meio cruel.

 

No dia 16 de outubro, o autor do homicídio, de 33 anos, desferiu diversos golpes de faca contra a vítima, em via pública, no centro da cidade.

 

Antes de ocorrer o homicídio, a esposa do investigado estacionou seu veículo próximo a uma agência bancária e em seguida, a vítima aproximou-se. Logo depois, surgiu o autor do crime, de motocicleta, e jogou o veículo contra a vítima. Em seguida, o investigado bateu com o capacete contra Leandro, que logo depois saiu do local.

 

Entretanto, após Leandro ficar de costas para o investigado, este pegou uma faca que estava no baú da motocicleta e foi em direção à vítima. Populares que estavam próximos ao local alertaram Leandro, que fugiu da ação do autor do crime. Porém, o investigado o alcançou e desferiu golpes de faca contra o abdômen e o pulmão da vítima.

 

Leandro ainda tentou correr e buscar ajuda em um estabelecimento comercial, porém, os funcionários fecharam a porta e ele caiu no chão, quando então o autor do crime o alcançou novamente e desferiu outros golpes, consumando o homicídio.

 

Prisão

Imediatamente após o crime, as equipes policiais iniciaram as diligências para localizar o suspeito, que foi encontrado pela Polícia Militar em uma rua nas proximidades de onde ocorreu o crime. Conduzido à Delegacia de Campo Novo do Parecis, ele foi autuado em flagrante pelo delegado Honório Gonçalves do Anjos Neto, que conduziu a investigação.

 

Oitivas

Diversas pessoas foram ouvidas pela na Delegacia de Campo Novo do Parecis, entre elas o funcionário da loja para onde a vítima tentou correr em busca de proteção. O funcionário, na avaliação do delegado, agiu sob necessidade para preservar a equipe de risco iminente.

 

A esposa do autor do crime também foi ouvida por carta precatória na semana passada, uma vez que ela não se encontrava em Campo Novo dos Parecis.

 

Com a conclusão da investigação, o inquérito foi remetido ao Poder Judiciário. O investigado pelo homicídio permanece detido em uma unidade prisional e teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva.