M MT

Idosa de Tangará da Serra morre após ser picada por aranha ao calçar sapato e não perceber animal

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A idosa Maria Cassiana de Barros, de 84 anos, morreu na madrugada desta segunda-feira (25), no Pronto Socorro de Cuiabá, após ser picada por uma aranha em Tangará da Serra, a 242 km da capital.

 

Conforme familiares da idosa informaram ao G1, há a suspeita de que ela não tenha percebido a aranha dentro de um sapato antes de calçá-lo.

 

Agentes da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram no local para liberar o corpo de Maria Cassiana.

 

Ela foi internada na unidade hospitalar na quarta-feira (20).

 

O ferimento evoluiu para necrose no pé direito da idosa, além de uma ferida avermelhada e extensa, causada pela penetração de uma bactéria através de pequenas fissuras na pele, chamada erisipela bolhosa.

 

Os policiais afirmaram no boletim de ocorrência que nenhum familiar da idosa estava no local.

 

Familiares afirmaram que a idosa foi picada pelo aracnídeo no dia 19 de janeiro. Ela foi encaminhada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e examinada. Em seguida, o médico deu alta e ela voltou para casa.

 

Nesse ínterim, a idosa teria se sentido melhor e pediu para que a neta pintasse as unhas dela. "Minha avó estava melhor. Ela pediu para que eu pintasse as unhas dela de verde", conta a neta, Iriuchy Barros.

 

Ao passar mal novamente, Maria foi encaminhada para um hospital de Tangará da Serra, onde permaneceu 15 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 

Ao perceber a evolução do quadro, os médicos decidiram mandar a idosa para Cuiabá, onde estava desde o dia 20 de janeiro.

 

G1 MT