G Geral

Indígenas interditam ponte em Barra do Bugres nesta terça-feira

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Indígenas bloqueiam desde as 04h da manhã desta terça-feira (20), a ponte sobre o Rio Paraguai em Barra do Bugres. O motivo é a falta de repasse do Governo do Estado para o hospital regional de Barra do Bugres.

 

Apenas pessoas portadoras de necessidades especiais, ambulâncias e condutores em situação de urgência poderão atravessar a ponte. Os organizadores pediram à população do Município para adiar viagens programadas para o dia da manifestação.

 

De acordo com informações dos organizadores do protesto, o governo estadual deve pelo menos cinco parcelas de R$ 712 mil para a unidade de saúde, que totalizariam uma dívida que soma pouco mais de R$ 3,5 milhões. O valor seria suficiente para normalizar os atendimentos e quitar os salários atrasados dos funcionários do hospital, que atendem a população de pelo menos nove municípios do entorno.

Com informações: Edesio Adorno - A Bronca Popular

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Médio Norte Matogrossense, esclarece que não organiza e nem fomenta protestos no município de Barra do Bugres.

Em virtude de protestos já realizados e que podem ocorrer nos próximos dias no município de Barra do Bugres, o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Médio Norte Matogrossense, vem a público através do seu presidente, Rafael Machado, prefeito de Campo Novo do Parecis, esclarecer que tais atos não são organizados e nem fomentados pelo consórcio.

 

A direção do consórcio ressalta que “trancar a ponte” do rio Bugres, impedir o trefego na MT-246, prejudica muito a população que precisa se deslocar pela rodovia e por isso reitera a importância do diálogo, assim o empasse pode ser resolvido sem prejudicar o direito de ir e vir de todos.

 

Os protestos realizados, são em razão aos atrasos dos repasses financeiros que deveriam ser feitos pelo Governo do Estado para o hospital da cidade, atualmente a instituição vem enfrentado dificuldades financeiras pelo fato do Governo do Estado não estar cumprindo o cronograma desses repasses.

 

O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Médio Norte Matogrossense, trabalha incessantemente no diálogo com Governo do Estado e espera que o mais breve possível essa situação seja resolvida.