C CNP

Saiba cuidados básicos sobre o sarampo; vacinação será em agosto

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo do Ministério da Saúde será realizada de 6 a 31 de agosto de 2018 e tem como meta imunizar em todo o País 11.213.278 crianças de um ano até quatro anos, 11 meses e 29 dias. Em Mato Grosso, a meta é imunizar 202.216 crianças. O dia D de divulgação e mobilização nacional será no dia 18 de agosto.

 

A campanha visa manter elevada cobertura vacinal contra a poliomielite nos municípios, evitando a reintrodução do vírus, e vacinar os menores de cinco anos de idade contra o sarampo e a rubéola para manter o estado de eliminação dessas doenças no País.

 

POLIOMIELITE

A poliomielite, de acordo com informe do Ministério da Saúde, é uma doença infectocontagiosa, caracterizada por um qua­dro de paralisia que acomete em geral os membros inferiores. A falta de saneamento, as más condições habitacionais e a higiene pessoal precária constituem fatores que favorecem a transmissão do vírus.

 

SARAMPO

O sarampo também é uma doença infecciosa, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbito, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.  A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias, no período de quatro a seis dias antes do aparecimento do exantema até quatro dias após.

 

É uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina.

 

Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

 

Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de 5 anos de idade.

 

Principais sinais e sintomas:

  • Febre alta, acima de 38,5°C;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas, que surgem primeiro no rosto e atrás das orelhas, e, em seguida, se espalham pelo corpo;
  • Tosse;
  • Coriza;
  • Conjuntivite;
  • Manchas brancas que aparecem na mucosa bucal conhecida como sinal de koplik, que antecede de 1 a 2 dias antes do aparecimento das manchas vermelhas.

 

O comportamento endêmico do sarampo varia, de um local para outro, e depende basicamente da relação entre o grau de imunidade e a suscetibilidade da população, além da circulação do vírus na área.

 

A vacinação contra o sarampo em todo o país está abaixo do esperado. Em alguns estados já há surto da doença, que estava erradicada no país. Diante do surto da doença no Amazonas e Roraima, devemos ficar em alerta, pois também foram confirmados casos de sarampo no Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso e Rondônia.

 

Prevenção: Neste ano, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo será realizada entre 6 e 31 de agosto, sendo o dia 18 de agosto o dia de mobilização nacional – o “Dia D”. Nestes dias as crianças devem ser levadas aos serviços de saúde mesmo que tenham sido vacinadas anteriormente.

 

Não devem receber a vacina:

  • Casos suspeitos de sarampo;
  • Gestantes – devem esperar para serem vacinadas após o parto. Caso esteja planejando engravidar, assegure-se que está protegida. Um exame de sangue pode dizer se você está imune à doença. Se não estiver, deve ser vacinada um mês antes da gravidez. Espere pelo menos quatro semanas antes de engravidar;
  • Menores de 6 meses de idade;
  • Imunocomprometidos.

Esquema Vacinal do Sarampo/Ministério da Saúde

Crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade: uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e outra aos 15 meses de idade (tetra viral).

Acima de 15 meses até 29 anos: tem que ter no cartão vacinal duas doses da vacina tríplice viral.

Publicidade
Banner Coprodia
Publicidade
Banner Covid-19

+ Acessadas

Publicidade
Banner Covid-19