C CNP

Psicólogo fala sobre prevenção do suicídio aos servidores do IFMT de Campo Novo do Parecis

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Na última segunda-feira, 10 de setembro, os servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso – IFMT, campus Campo Novo do Parecis receberam o Psicólogo Eder Leandro de Paula, da Prefeitura Municipal, que ministrou uma palestra sobre a valorização da vida em prol do Setembro Amarelo.

 

A palestra foi dada no IFMT de Campo Novo do Parecis e contou com a presença de professores, coordenação pedagógica, servidores técnicos administrativos e direção-geral da Instituição.

 

O tema abordado teve o objetivo fazer um alerta sobre formas para prevenção do suicídio e a valorização da vida.

 

Segundo o psicólogo, o suicídio é a quarta maior causa de morte de adolescentes e adultos jovens no Brasil. “Esse índice diminuiu, antes o suicídio ocupava a segunda colocação”, disse, complementando que “falar sobre o assunto é a melhor solução, mas escutar quem precisa de ajuda se faz ainda mais necessário”.

 

Eder de Paula destacou também que é importante abordar o assunto de forma planejada já que há muitos mitos sobre o suicídio, o que acaba levando as pessoas a abordarem o tema de forma equivocada. “Os principais mitos são o tabu de achar que quem deseja se matar não fala sobre o assunto, que falar sobre suicídio é perigoso e que se a pessoa tentou uma vez, tentará outras. Na realidade, os motivos que levam alguma pessoa a cometer o ato podem ser os mais variados e ouvir atentamente, ter empatia e expressar respeito ao outro pode ajudar a evitar que isso aconteça”, explicou.

 

O Diretor-Geral do campus, Fábio Luis Bezerra, destacou que a palestra foi válida para mostrar algumas formas de abordar o tema suicídio. “Que a campanha do Setembro Amarelo sirva de alerta para toda a população e que possamos sempre estar atentos e ajudar quem está precisando”, disse.

 

A Assistente Social do campus, Karla Reuter dos Reis, afirma que a “palestra nos possibilitou um momento de reflexão, tanto como profissionais, pois atuamos cotidianamente com alunos, como para entendermos como está nossa saúde mental, para lidar com outras questões, que nos envolve enquanto seres humanos. Ressaltou a importância de estarmos atentos aos sinais que as pessoas demonstram quando pensam no suicídio, além da necessidade da escuta empática. O preconceito, o senso comum, nos leva a estigmatizar e excluir as pessoas que apresentam problemas de saúde mental. Acredito que devamos sempre nos capacitar, estudar mais sobre o assunto, para podermos lidar melhor com as pessoas que sofrem. Fiquei feliz por ter compartilhado esse momento de conhecimento”, exclamou.

 

Eder encerrou explicando que é preciso falar sobre suicídio. “Aquela pessoa que está vivendo um drama, pode encontrar um caminhos para buscar ajuda. A gente tem que conversar com as pessoas. Quando uma pessoa diz que quer se matar, a gente tem que acreditar. A maioria dá sinal”, finalizou.

 

Atendimento

Para esclarecimentos e tratamento de quadros clínicos que podem incitar ao suicídio, Campo Novo do Parecis oferece atendimento aos usuários portadores de sofrimento mental por demanda espontânea e/ou por encaminhamentos no Centro de Referência e Assistência Social – Cras e no Centro de Reabilitação.

 

Além disso, existe o atendimento de prevenção ao suicídio pelo Centro de Valorização da Vida – CVV, que é feito 24 h por dia durante todo o ano, pelo número 141. No site do CVV (https://www.cvv.org.br/) também é possível conversar por chat ou skype.

 

Carla Londero – Ascom IFMT Campus Campo Novo do Parecis