C CNP

Projeto que ensina disciplina e hierarquia para jovens formou mais de 100 alunos em Campo Novo do Parecis

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Desenvolvido e criado por agentes penitenciários de Campo Novo do Parecis, o projeto tem o objetivo de levar noções de disciplina, respeito e atitudes cívicas aos integrantes e esse ano teve a inserção de aluno especial.

O projeto social, Agente Mirim desenvolvido por Agentes Penitenciários, realizou a segunda formatura no mês de novembro. O evento marcou mais um ano de sucesso, contou com a presença de muitas autoridades civis e militares do estado de Mato Grosso e da região de Campo Novo do Parecis, onde o projeto é desenvolvido.

O coordenador e agente penitenciário, Fábio Aguiar nos conta que o objetivo e foco principal é ensinar aos jovens noções de disciplina, respeito além de atitudes cívicas e amor á pátria.

“Atualmente 200 jovens integram o projeto, sendo que 120 se formaram agora e 80 alunos no ano passado e ainda temos uma lista imensa de pessoas querendo participar, inclusive de outros municípios, o que nos orgulha muito e nós da certeza de que estamos no caminho certo, porém infelizmente sobrevivemos de doações e para abrir mais vagas precisamos de que mais pessoas nos ajudem e colaborem”, disse.

Todo ensinamento é aplicado a partir do respeito e disciplina levada aos alunos por meio de atividades esportivas e educativas. Desenvolvido nas dependências da cadeia pública da cidade, as atividades são distribuídas entre os agentes conforme a sua área de formação e experiência, sendo assim é trabalho em conjunto que tem dados excelentes resultados, sendo inclusive reconhecido por outras instituições que trabalham com ações sociais.

Em dois anos desde a implantação do projeto, os instrutores têm muitas histórias para contar, de superação, desenvolvimento e crescimento, eles afirmam que ensinam, mais também aprendem com a garotada.

Os alunos também não poupam elogios ao projeto, e frisam que os momentos mais difíceis foram quando tiveram que superar os seus medos para cumprir determinada atividade proposta, tipo medo de altura e precisavam fazer arvorismo e subir em lugares altos.

Além dos instrutores penitenciários, o projeto conta ainda com instrutores voluntários dedicados que ajudam e muito a tocar o projeto e contribuem para o sucesso.

Conforme Fábio as atividades propostas são exatamente para levar o aluno a vencer os desafios e a pensar que a vida é assim cheia de desafios e provas e que cada vez que se supera, passa a adquirir mais autoconfiança.

O projeto que começou com 100 crianças e adolescentes cresceu e hoje já atende 200 alunos, tem pretensão de crescer ainda mais, porém precisa de apoio já que não tem fins lucrativos e sobrevive de doações.

Atualmente o atendimento é custeado com o auxílio dos pais e apoio do empresariado local, Conselho Tutelar e Conselho Municipal da Criança são fundamentais para a continuidade do projeto.

O Presidente do Sindicato dos Srvidores penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen-MT), João Batista, disse que esse projeto é um orgulho para o sistema penitenciário de Mato Grosso e que se sente feliz em ver o empenho dos agentes penitenciários no projeto social. “O Agente Mirim é um projeto sensacional que tira crianças e jovens da linha de risco e mostra caminhos diferentes ao da criminalidade”, disse.

Por: Assessoria SINDSPEN-MT