C CNP

Número de telefone divulgado para arrecadação de lixo eletrônico em Campo Novo do Parecis não existe

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

A exatamente uma semana foi divulgado nos meios de comunicação do estado de Mato Grosso uma matéria trazendo o conteúdo, que em Campo Novo do Parecis havia um local de coleta de lixo eletrônico para o hospital do câncer de Cuiabá.

 

Confira o conteúdo:

 

Há diversos pontos de coleta em Cuiabá e Várzea Grande, além de responsáveis em outras cidades. Veja:

 

Entre em contato com os líderes de sua cidade e se informe sobre os pontos de coleta:

Cuiabá – 65 99910-5369
Várzea Grande – 65 99910-5369
Pontes e Lacerda – 65 99910-7941
Juscimeira – 65 98123-8935
Arenápolis – 65 99922-1753
Barra do Bugres – 65 99966-7494 / 99992-1636
Brasnorte – 66 99991-0442
Campo Novo do Parecis – 65 99955-8717
Conquista D’Oeste – 65 99626-1400
Dom Aquino – 66 99235-2886
Figueirópolis D’Oeste – 65 98401-6457
Juína – 66 99649-8022
Nobres – 65 99903-9272
Nova Canaã – 66 99719-4440
Ouro Branco – 66 99717-9744
Nova Olímpia – 66 99974-3392
Cáceres – 65 99907-9523
Matupá – 66 99606-6803
Itaúba – 66 99912-8339
Comodoro – 65 99953-7384

 

Depois de várias pessoas ligarem ou procurar informações, para contribuir com a referida campanha; nenhuma informação foi recebida ou encontrada pelos internautas que estão querendo aderir e entregar seu lixo eletrônico.

 

O prazo da campanha se encerra nesta sexta-feira dia 01 de novembro, e na manhã desta quarta-feira (30), nossa equipe de reportagem do parecis.net ligou várias vezes para o número de telefone divulgado, “65 99955-8717”, mas sempre as ligações caiam na central da operadora com a seguinte mensagem “Este telefone não existe”.

 

Procuramos também uma empresa de eletrônica instalada no jardim Alvorada e em resposta o empresário disse não estar participando da campanha e que várias pessoas passaram por lá e deixaram vários aparelhos eletrônicos para enviar para Cuiabá; o empresário então acabou descartando os aparelhos no aterro sanitário de Campo Novo do Parecis, por também não ter as informações de como enviar o lixo eletrônico para a capital.