C CNP

Bombeiros e defesa civil controlam incêndio em algodoeira em Campo Novo do Parecis

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Equipes do corpo de bombeiros, defesa civil, e funcionários de uma algodoeira conteram um incêndio no início da tarde desta quinta-feira (05), em um grande volume de dejetos de algodão que se encontravam no pátio de uma algodoeira no Setor Industrial a cerca de três quilômetros de Campo Novo do Parecis.

 

Uma grande parte do dejeto de algodão foi resfriada com água para que as chamas não propagassem. Foi realizado serviço de coordenação e a orientação para isolar material que estava em queima.

 

As causas serão investigadas pela empresa, que no momento não havia registro de funcionários nesta região do pátio da algodoeira.

 

“O processo de combustão ou ignição espontânea depende de uma ação química (processo exotérmico de fermentação, sujeita a oxidação bacteriana), muito comum nas fibras do algodão. Ela oxida e libera calor, se estiver confinada, o calor não pode escapar e pode haver ignição. A fermentação do algodão é denominada de cavitoma. O fogo tem início e desenvolvimento muito lento, desencadeando-se de forma violenta quando chega a superfície do empilhamento com combustão alimentada pelo ar”, explicou o Tenente Bueno, do Corpo de Bombeiros de Campo Novo do Parecis.

 

Foto: Bombeiros Campo Novo do Parecis