A Agro

Presidente do Sindicato Rural de Campo Novo do Parecis se reúne com Secretário de Segurança Pública do Estado para discutir melhorias na segurança regional

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Visando discutir a falta de segurança que vem tirando o sono dos produtores de Campo Novo do Parecis, o presidente do Sindicato Rural Sr. Antonio Cesar Brolio, se reuniu em Cuiabá na manhã desta segunda-feira (21) com o Secretário de Estado de Segurança Pública Excelentíssimo Sr. Alexandre Bustamante. Neste encontro contou com as participações: Membro do Conselho Fiscal Sr. Saul Francisco, Gerente do Sindicato Rural de Campo Novo Sr. Gezi Junior, Presidente do Sindicato Rural de Tangará da Serra Sr. Reck Junior, Sr. Daniel Paulo representante da APROSOJA e Sr. Marcos da Rosa representante da FAMATO.

 

Cientes dos fatos apresentados, algumas medidas já estão em estudo por parte da Secretaria de Segurança, entre elas a criação de um sistema de monitoramento de Rodovias que deverá ser implantado primeiramente já no Eixo Chapadão dos Parecis envolvendo as cidades de Campo Novo do Parecis, Brasnorte, Tangará da Serra e Sapezal, bem como, a criação de Unidades da GCCO em outros pontos estratégicos do Estado. Os detalhes do sistema foram discutidos durante o encontro.

 

“Os produtores estão se sentindo inseguros. Fomos atendidos prontamente pelo Secretário de Segurança, que ouviu nossas demandas e nos mostrou um projeto de monitoramento. Acreditamos que a inteligência do Governo vai trabalhar em cima disso e o Sindicato Rural de Campo Novo do Parecis está disposto a contribuir com as informações que receber dos produtores por meio do Sindicato Rural", afirmou Antonio Cesar Brolio.

 

Para tentar reverter o cenário, o Sindicato Rural de Campo Novo do Parecis apresentou um ofício à Secretaria de Segurança,sugestionando a criação de uma Delegacia especializada para este tipo de crime no Estado e a disponibilização de viaturas em condições para o patrulhamento rural, tanto pela Polícia Civil quanto a Militar.

 

Enquanto a solução não vem, produtores adotam outras medidas, mas que estão fazendo a diferença no dia-a-dia, como a manutenção de estoques baixos de defensivos, criação de sistema de monitoramento por câmeras e reforços em segurança particular.

 

ASCOM Sindicato Rural de Campo Novo do Parecis