A Agro

Clima contribui para a safrinha de milho em Sapezal, mas ataque de pragas reduz potencial produtivo

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

As condições climáticas têm contribuído para o desenvolvimento das lavouras de milho safrinha na região de Sapezal/MT. Por outro lado, os produtores estão preocupados com as incidências de pragas que podem reduzir o potencial produtivo da cultura.

 

Diferente de outras localidades do estado que enfrentam problemas com a estiagem, o município teve chuvas esporádicas nos últimos dias e algumas áreas foram beneficiadas. “Ainda tem propriedades que precisam de precipitações, em especial das lavouras que o plantio foi até março que é considerado fora da janela”, conforme relata o produtor rural do município, Evandro Graeff.

 

Com os ataques de percevejos e lagartas nas lavouras, os custos de produção nesta safra elevaram os custos de produção e afetou o potencial produtivo do cereal. “Nós tivemos que entrar em todas as áreas fazendo a adubação e não tivemos um êxito na aplicação de fungicidas. Além disso, nós atrasamos para fazer o controle das sanidades das lavouras”, explica.

 

A expectativa é que neste ano a produtividade fique 10% menor se comparada com a temporada anterior, na qual teve um rendimento próximo de 122 sacas do grão por hectare.

 

Comercializações

Na localidade, as referências futuras para o milho giram em torno de R$ 23,00 a R$ 24,00 a saca e muitos agricultores já fecharam negócios. “Cerca de 60% já foi comercializado, mas com preços fixados por volta de R$ 18,00 a saca”, destaca.

 

Contudo, muitos produtores rurais já começaram a fazer os planejamentos para próxima safra 2018/19 e os custos de produção estão mais altos do que na temporada passada. “Nos últimos dias, o óleo diesel teve um aumento e não sabemos como isso vai impactar nos custos da próxima safra”, finaliza.

 

Notícias Agrícolas